DA FAZENDA PARA O PRATO

O segredo de um bom bife começa no pasto. "Quando trabalhava na churrascaria A Cabana, os clientes reclamavam que a carne não tinha padrão de qualidade. Então resolvi ir para a Argentina conhecer as carnes, e elas eram melhores que as brasileiras - isso, há 40 anos. Foi então que eu percebi que, se quiséssemos uma boa carne, teríamos que ter o boi'', disse Belarmino Iglesias.

Criada em 1968, a Fazenda Rubaiyat, em Dourados (MS), seleciona gado brangus desde 1988, somando a qualidade do gado abeerden-angus, de origem escocesa, à rusticidade do Brahman (indiano). O trabalho genético, desenvolvido em parceria com o grupo argentino Cabaña Las Lilas, resulta em animais de sangue avançado, precoces e de elevada conversão de peso. Las Lilas traz uma experiência de mais de 70 anos na seleção de raças bovinas européias, com produção anual de cerca de 4 mil touros a pasto.

Além da carne brangus, a fazenda cria o frango caipira (label rouge) e uma linhagem especial de suínos (baby-pork). Todos os animais são criados soltos, com alimentação natural a base de cereais e muito verde.

Esta integração permite oferecer aos clientes dos restaurantes carnes com denominação de origem, com total controle de qualidade. É a experiência dos restaurantes que orienta todo trabalho de melhoramento genético desenvolvido pela fazenda.

Há alguns anos iniciamos a produção do Kobe Beef, carne macia e saborosa que provem da raça japonesa Wagyu.
 

Copyright © 2010 Rubaiyat. Todos os direitos reservados.   Site desenvolvido pela Amidia